Casa Azimute, natureza e paz no Alentejo

A Casa Azimute foi a desculpa perfeita para um fim-de-semana a dois, pós-férias. A ideia inicial até era levar os miúdos, mas pareceu-nos uma oportunidade única para não ter de andar a correr sempre atrás deles (especialmente depois de várias semanas assim – quem tem filhos pequenos percebe-nos, certo?!) 🙂

A casa fica numa propriedade com 28 hectares de pura natureza. Um monte onde a paz impera e só se vêem vacas por perto e, mais ao fundo, Estremoz.

Somos recebidos pelo Danny, que é Belga e nos conta que ele e o Andy se mudaram para Portugal há cerca de dois anos, para abrir este projecto. Apesar de espaço não faltar, pretendem manter tudo assim, como em casa (só há 4 quartos e 2 suites). E, de facto, é assim que nos sentimos durante o fim-de-semana. Um tratamento sempre simpático, muito próximo e personalizado, onde nos explicam tudo, dão várias sugestões e respondem a todas as nossas dúvidas.

Os quartos convidam ao descanso, com a cama virada a planície pontilhada por sobreiros. Acordar, abrir as cortinas e ficar só a contemplar esta paisagem é, já por si, um exercício perfeito para desligar do ritmo acelerado da cidade.

A área comum está decorada com gosto e simplicidade. As mesas e cadeiras de inspiração nórdica, um confortável sofá azul e uma lareira (que acredito que seja muito convidativa e reconfortante durante os meses mais frios).

Lá fora, uma infinity pool com vista para Estremoz, espreguiçadeiras e lounge chairs coloridas são algumas das opções para relaxar entre mergulhos. Mas o meu spot preferido foi, sem dúvida, os dois grandes colchões brancos mesmo ao lado da piscina, onde podemos estar deitados a ler, quase como se estivéssemos na cama, mas a apanhar sol e a dois passos de uma refrescante mergulho.

Estremoz fica a menos de 5 minutos de carro e tem um centro histórico muito engraçado, com o castelo (onde fica actualmente a Pousada), uma antiga prisão (que é agora um restaurante) e casas caiadas de branco.

Ao sábado de manhã há mercado e feira de velharias, um programa que adoro sempre fazer, ainda mais em sítios novos. São experiências autênticas e com muita(s) história(s) para contar.

A comida é de chorar por mais (os níveis de colesterol vieram atestados deste fim-de-semana, mas não me peçam para resistir a tábuas de queijos e enchidos) e ficámos rendidos ao Gadanha (mercearia e restaurante com sobremesas divinais).

A poucos minutos de carros fica Évoramonte, que também não conhecíamos e vale a visita. A sensivelmente meia hora fica Évora e, para o lado de Espanha, Elvas (que também conhecemos este Verão e vale muito a pena).

Um sítio perfeito para relaxar, passear e comer bem, como se quer no Alentejo.

Escrito por: Francisca

Alfacinha e fã assumida da sua cidade. Nasceu e cresceu em Lisboa e embora adore sair e viajar, gosta sempre de voltar. Gosta de dias de sol, flores campestres, coisas imperfeitas e mergulhos no mar. Ler mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *