Cama Montessori

Para quem já nos segue há algum tempo, não é novidade que o Sebastião sempre teve problemas em dormir a noite toda. Apesar de todos os meus esforços, rotinas, consultas em especialistas do sono e até osteopatas , ao fim de 2 anos o problema continua. Na verdade já nem o encaro como um problema, acho que já faz parte dele e só tenho de aceitar exactamente as coisas como elas são.

Mas há alguns meses comecei a pesquisar mais a filosofia Montessori. Baseia-se na autonomia da criança e acredita no potencial da criança para fazer descobertas espontâneas, se quiserem saber mais pormenores leiam tudo aqui.  Baseando-me nestes princípios, pensei que talvez fosse uma boa oportunidade ter uma cama Montessori, para ele ter mais responsabilidade, sentir-se mais crescido, autónomo e que, de certeza não pioraria a situação.

Para além de todas as vantagens – ter uma cama à altura dele entrar e sair sem problemas em cair, incutir-lhe a vontade de se deitar sozinho e possivelmente levantar-se e brincar sem a necessidade de um dos pais presentes no quarto – a grande vantagem para mim seria puder deitar-me ao lado dele nas noites mais difíceis.

Assim sendo, falei com a YS Project Design e encomendei uma cama à medida para o quarto do Sebastião. Pinho natural, simples, sem telhado, estrado e colchão confortável. Pedi ainda uma barra no lado contrário ao da parede porque ele ainda se mexe imenso a dormir e não queria que fosse parar ao tapete a meio da note. Adorei o trabalho deles com as prateleiras que idealizei e mais uma vez fizeram um trabalho fantástico.

O colchão é da Ikea e a roupa de cama da H&M Home. Coloquei ainda um candeeiro de modo a que possa ser ele a acender e apagar a luz, assim com  os livros preferidos que lemos antes de deitar, mesmo ali ao lado. Passados três meses conto pelos dedos das mãos as vezes que o Sebastião se aventurou sozinho fora da cama a meio da noite. Normalmente chama-me e espera que eu me deite ao lado dele. A vantagem é que muitas vezes espero que ele adormeça e volto para a minha ou acabo por adormecer também e fico lá durante a noite com ele. Se o sono dele melhorou? Ligeiramente. Posso dizer que agora dorme cerca de 60% das noites inteiras sozinho, mas a melhoria significativa foi o facto de nas restantes 40% eu dormir muito melhor. Ficar ao lado dele sentada ou em pé, ou mesmo a dormir no chão ao lado da cama, era um terror. Assim, conseguimos os dois descansar melhor e já não existem guerras nocturnas cá em casa. De dia é um trampolim perfeito, porque ele adora andar lá a saltar de um lado para o outro!

Se mais tarde quiser, posso retirar a barra lateral e a verdade é que é uma cama que vai durar até ele não a querer mais 🙂

 

Escrito por: Joana

Joana. Casada com o João. Mãe do Sebastião. Mãe emprestada de uma Teckel, a Sushi, e de um gato rafeirão, o Tozé. Vive em frente ao mar e adora o campo. Quer alcançar o significado da palavra devagar. Viver devagar, saborear cada segundo e cada detalhe. Ler mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *