Uma casa luminosa onde a cozinha assume o papel principal

Subimos ao primeiro andar de um prédio de fachada de azulejo, no centro de Lisboa. Somos recebidas pelo António e ficamos imediatamente rendidas à luz que invade a casa. À noite, tem outra mística, outro ambiente, conta-nos o António. Mas nós, ao contrário de muitas pessoas que já aqui entraram, estamos a conhecer a casa de dia – um behind the scenes muito especial.

Todas as casas que aqui mostramos têm histórias especiais por trás, e esta não é excepção. Neste caso, conhecemos primeiro a ‘segunda casa’ do António, o Ajitama. Abriu no início deste ano, em Lisboa, mas, antes disso, António e João, seu sócio, já tinham deixado quase 2000 pessoas em lista de espera (entre as quais também estava o nosso nome) para o seu supper club de ramen, que organizavam todos os sábados – onde? – em casa do António.

Foi nesta cozinha que tudo começou. Na verdade, tudo começou no Japão, quando o António foi para lá viver e se apaixonou pelo ramen. Fast forward para uns anos depois, o João também se juntou, e foi na cozinha do António que apuraram a sua técnica de fazer ramen from scratch. Um ano e meio depois, decidiram que estava na altura de abrir um restaurante e o resto da história podem ler aqui ou aqui.

A cozinha é, então, o elemento central desta casa. Foi aqui que passaram longas horas a aprender mais sobre ramen, a servir jantares a desconhecidos que chegavam através do passa-palavra e onde, além de tudo isso, o António também cozinha para a sua família, no dia-a-dia.

Depressa percebemos que a organização é um elemento chave nesta casa, tão luminosa e agradável à vista. O António atribui os louros todos à Inês, sua mulher, e único elemento feminino da casa. Têm três filhos, todos rapazes.

O mais novo membro da família, Xavier, ainda estava na barriga da Inês quando estivemos lá em casa e chegou poucos dias depois. O ninho, esse, já estava feito. A alcofa no quarto dos pais, as malas para o hospital preparadas, e até uma cama no quarto que vai partilhar com os dois irmãos. Uma das alas da casa é deles.

O quarto, com uma zona de vestir impecavelmente organizada, e ao lado, um enorme quarto de brincar – onde até nós queríamos ficar. Muito brinquedos, uma tenda, um espaço para as artes e muitos livros. A regra é nunca sair sem arrumar e tudo tem uma lógica de organização, explicam-nos a Inês e o António.

 

Do outro lado da casa, fica a zona mais social da casa, a ampla sala, com a cozinha aberta, onde tudo se passava, nos tempos do supper club.

Por toda a casa há apontamentos das viagens que fazem em família, muitos projectos DIY que a Inês gosta de fazer e alguns objectos de design que dão um toque ainda mais cool à casa.

Que tipo de coisas é que gostam de fazer em casa, mais do que em qualquer outro sítio?

Somos muito de sair, viajar, fins-de-semana cheios de programas, picnics, restaurantes e passeios. Os nossos filhos, no sábado logo de manhã, já estão a perguntar o que vamos fazer e onde vamos, mas a nossa casa é o sítio para onde adoramos voltar e onde nos sentimos mais confortáveis… não temos televisão normal, apenas para Netflix e filmes em DVD e por isso nunca está ligada. Já a música está sempre a tocar… lemos, brincamos e jogamos com os miúdos, cozinhamos, planeamos viagens, conversamos muito! 

A cozinha é naturalmente, pela vossa história e também pela disposição que assume na casa, um sítio especial. Como vivem o vosso dia-a-dia e a relação com as refeições? Quem é que cozinha normalmente e que pratos gostam mais de fazer?

A cozinha funde-se com a sala e acaba por ser, sem dúvida, uma zona onde estamos muito. Os miúdos adoram “cozinhar” e é comum estarem connosco a fazer bolachas, gelados caseiros, smoothies, assim como a fazer Ramen ou outras comidas japonesas com o Pai! 

No dia-a-dia, temos uma pessoa que nos ajuda em casa, que é uma óptima cozinheira, e que tanto faz um bacalhau espiritual fantástico como pode fazer uma receita de risotto do Jamie Oliver ou mesmo um prato japonês! Gostamos que os miúdos aprendam diferentes sabores e se habituem a comer de tudo. Quando cozinhamos é o António que assume esse papel!

Durante muito tempo, receberam muitas pessoas em vossa casa. Continuam a receber muitos amigos, ou preferem viver a vossa casa mais em família?

Gostamos muito de receber pessoas, adoramos organizar as festas dos miúdos cá em casa com toda a família e amigos, os jantares de Natal, as festas de Halloween e jantares e lanches de amigos. Mas muitas vezes também sentimos necessidade de a casa ser o nosso espaço a 5, onde nos ligamos a 100% aos nossos filhos e desligamos de todo o stress do dia-a-dia. 

Qual o objecto a que dão mais destaque?

Penso que não há um objecto que demos mais destaque, mas a mesa de refeições acaba por ser um sítio onde estamos muito, quer para fazer as refeições – que são sempre em família e sem televisões ou outras distrações para podermos falar do nosso dia – quer para estarmos com os miúdos a fazer trabalhos ou jogar. 

Esta mesa tem, de um dos lados, uma parede cheia de fotografias nossas e do outro lado o mapa mundo com todos os destinos que já visitamos… é uma zona especial sem dúvida.

As viagens fazem parte da vossa vida. Quais as que vos marcaram mais até hoje? Que destinos aconselham mais para quem viaja com crianças pequenas?

Sempre adorámos viajar e para nós era claro que não iríamos parar quando os nossos filhos nascessem. Há viagens que fizemos só os dois que nos marcaram muito, como a Austrália e Nova Zelândia, Laos e Vietname…e obviamente Japão!

Com os miúdos, marcou-nos muito uma roadtrip na Croácia, Bósnia e Montenegro, assim como a viagem que fizemos à Finlândia, onde a ida à Lapónia para conhecer a aldeia do Pai Natal foi absolutamente mágica! 

Ibiza é a “nossa” ilha e todos os anos vamos pelo menos uma semana, o António cresceu a fazer férias em Ibiza e portanto tem um signficado muito especial.

As crianças adaptam-se muito bem aos diferentes destinos e os nossos adoram viajar. Com eles temos andado mais pela Europa, mas este ano vamos querer fazer uma viagem maior e para um destino mais longíquo.

 

 

Obrigada, António e Inês, e que a vossa família de 5 continue a ser muito feliz dentro destas quatro paredes, e não só 🙂

Escrito por: Francisca e Joana

Somos a Joana e a Francisca, alinhamo-nos na simplicidade das coisas e complementamo-nos nas diferenças do dia-a-dia. Queremos partilhar o que nos inspira e o que nos leva a ser mais felizes. Acreditamos que esta partilha tem também o poder de inspirar o mundo a fazer o mesmo. Ler mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *