Pocinho Bay, um refúgio para descobrir no Pico

Embora seja a segunda maior ilha do arquipélago dos Açores, o Pico é uma ilha bastante calma e árida, mas com muito para descobrir.

Fomos lá no Verão de 2014 e ficámos num sítio óptimo, o Pocinho Bay. Fica num lugar privilegiado, numa baía, mesmo sobre o mar. Todo o ambiente é muito bonito e acolhedor. Está na zona protegida da Vinha do Pico, classificada como património Mundial pela UNESCO. A decoração é de design moderno de grande inspiração nos Açores, mas também nas viagens que os proprietários fazem todos os anos, durante os meses da época baixa. O ambiente exterior também é muito agradável, com camas de rede espalhadas pelo espaço, uma piscina com vista para a pequena baía e muitos recantos para explorar.

O sítio mais perto do Pocinho Bay é a Madalena, e mesmo assim são 45 minutos a pé. Fizemos isto no primeiro dia, quando ainda não tínhamos carro e acabou por ser muito engraçado, porque andámos pelo meio das vinhas, mesmo ao pé do mar. Pelo caminho, muitas piscinas naturais no meio de rochas e paisagens lindas.

Para jantar, não podem perder o Ancoradouro, perto da Madalena, onde comemos umas espetadas de peixe deliciosas, na esplanada com vista para o mar.

Com duas ou três localidades principais, a melhor maneira de conhecer toda a ilha é alugar um carro (facto que desconhecíamos, o que nos valeu quase duas horas de espera à chegada ao aeroporto porque já não havia carros disponíveis nas rent-a-car e taxis nem vê-los!). Por sorte, lá conseguimos um carro para os dois dias seguintes.

Não fizemos a subida à montanha, porque as nuvens não ajudaram a maior parte do tempo e a melhor maneira é fazer de madrugada. Com o tempo que tínhamos, era preciso escolher entre conhecer a ilha ou subir ao Pico. Escolhemos conhecer a ilha, e a subida fica prometida para uma próxima vez.

A ilha é linda, cheia de contrastes entre a terra preta e as cores fortes das portadas das janelas; o azul do céu e a montanha; o mar e, no horizonte, o Faial.

Quando lá fomos, há quase cinco anos, ainda não havia este wine bar lindo. Quero voltar um dia para subir ao Pico e beber um copo aqui.

Escrito por: Francisca

Alfacinha e fã assumida da sua cidade. Nasceu e cresceu em Lisboa e embora adore sair e viajar, gosta sempre de voltar. Gosta de dias de sol, flores campestres, coisas imperfeitas e mergulhos no mar. Ler mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *