Macrobiótica para combater o inverno

Foi no final do ano passado que tivemos o privilégio de participar num dos muitos workshops no Aloha Café, ao qual já demos destaque pela maravilhosa história da família que o criou. A Constância é formada em Macrobiótica, pelo que tem imenso para nos ensinar acerca dos princípios de um dos mais respeitados e interessantes “estilos” de alimentação.  A Macrobiótica é, segundo o Instituto Macrobiótico Português,  um modo de vida que orienta as escolhas individuais em alimentação, actividade física e estilo de vida. É um sistema de princípios e práticas que visam o equilíbrio em benefício do corpo, da mente e do planeta.

Assim, a Macrobiótica não é exclusivamente uma dieta, um regime, mas sim um estilo de vida que tem como objectivo ajudar-nos a desenvolver o nosso potencial humano, ao seguirmos as leis da natureza dum ponto de vista biológico (através da alimentação), ecológico (fazendo escolhas diárias que contribuem para uma melhor qualidade de vida ambiental), social e espiritual (tratando os outros com amor e compaixão e assumindo a nossa responsabilidade como um pequeno elo numa vasta cadeia de seres e fenómenos) – Francisco Varatojo.

Visto que no Inverno o organismo pode ficar mais frágil devido às agressões exteriores : frio, vento, chuva, humidade, vírus, etc, uma forma de tentar que o nosso corpo seja fortalecido é providenciar-lhe alimentos que reforçam o sistema imunitário e que permitem uma nutrição mais adequada a esta fase do ano.

É aqui que entra o workshop de Cozinha Natural Vegetariana, dado pela Constância, que nos faz uma pequena introdução:

“As temperaturas começam a descer e a energia da estação entra na sua fase mais condensada (yang). Manhãs semi luminosas, tardes douradas. Novos aromas, novas cores. A natureza muda a sua paleta de tons: laranja, vermelho, castanho, amarelo. É nesta altura que o arroz se desenvolve , assim como os legumes de folha verde mais dura: agrião, couve portuguesa. As saladas e os salteados cedem gentilmente o seu lugar aos estufados, tempuras, legumes doces, que nos ajudam a aquecer corpo e a alma. Batata doce, millet, abóbora, castanhas. Regressamos a casa de baterias carregadas, dos dias passados ao ar livre nas estações anteriores.”

Partilhamos algumas das receitas que a Constância desenvolveu para o workshop e que ajudam o nosso organismo a estar no seu melhor nestes dias mais frios:

Estufado de feijão azuki com abóbora hokaido

1 taça de feijão azuki – 1 tira de alga kombu – 1 cebola – meia abóbora hokaido cortada aos pedaços com casca – 2 dentes de alho – azeite e sal marinho – coentros frescos

Demolhar o feijão azuki de um dia para o outro – levar a cozer com a tira de alga kombu cerca de 1h – saltear o alho picado, a cebola e a abóbora em azeite – temperar com sal e cozinhar cerca de 5min, mexendo sempre – juntar um bocadinho da água onde se cozeu o feijão e deixar estufar cerca de 10min – acrescentar o feijão azuki e cozinhar durante uns minutos em lume brando – servir com centros picados e arroz simples

Cenoura salteada com alga arame

2 cenouras – alga arame – óleo de sésamo – shoyu – sementes de sésamo – gengibre fresco ralado

Demolhar as algas e reservar – cortar a cenoura em juliana – saltear a cenoura no óleo de sésamo – juntar as algas demolhadas e escorridas e cozinhar cerca de 1omin – desligar o lume – temperar com umas gotas de shoyu, gengibre e sementes de sésamo

 

Estas foram duas receitas que adorei. Já fiz o estufado várias vezes em casa e é rápido e super nutritivo. A cenoura é um óptimo acompanhamento para qualquer prato.

 

Obrigada Constância pela partilha destas receitas! Se estiverem interessados em aprender mais sobre macrobiótica ou procuram inspiração para mais receitas saudáveis não deixem de seguir o Aloha aqui onde são partilhadas as datas dos próximos workshops!

 

 

 

 

Escrito por: Joana

Joana. Casada com o João. Mãe do Sebastião. Mãe emprestada de uma Teckel, a Sushi, e de um gato rafeirão, o Tozé. Vive em frente ao mar e adora o campo. Quer alcançar o significado da palavra devagar. Viver devagar, saborear cada segundo e cada detalhe. Ler mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *