5 formas de fazer a diferença neste Natal

O Natal e as festividades trazem, de uma forma geral, uma época cheia de alegria, bons momentos em família, tradições. Arrisco mesmo dizer que tudo isto ganha outro sabor quando há crianças à nossa volta e, ainda mais, quando temos filhos.

É fácil cair no espírito do consumismo, dos brinquedos a mais, do materialismo, mas gostava mesmo de contrariar isto e aproveitar para criar novas tradições em família, que acredito que têm muito mais valor e transmitem o verdadeiro sentido do Natal.

É a pensar nisto que este ano fizemos, por exemplo, um calendário do advento só com experiências. Porque, mais do que nunca, me faz muito mais sentido pensar e viver esta época de uma forma mais consciente e com um propósito: de celebrar o facto de estarmos todos juntos, todos bem, partilhando bons momentos em família, à mesa e não só. É tudo sobre isso, é só isso que importa.

É por isso que também dei por mim a pensar que era importante fazer alguma coisa pelos outros. Se também pudermos contribuir para que esta época seja mais feliz para outras pessoas e outras famílias, melhor!

Fazer voluntariado e ajudar os outros traz imensos benefícios tanto para as crianças como para os adultos. São experiências que marcam, que nos fazem relativizar, ser mais altruístas, construir um sentido cívico, desenvolver responsabilidade e outras competências práticas. Acima de tudo, experiências de voluntariado vão contribuir, com certeza, para corações mais agradecidos e para desenvolver empatia.

Os miúdos ainda são pequenos e o Lourenço ainda não percebe bem estas coisas. Mas, aos poucos, quero ir fazendo coisas com eles que façam sentido e possam fazer uma diferença positiva para alguém.

Na escola do Lourenço recolhem, durante o advento, alguns alimentos e roupas para dar a crianças e pessoas desfavorecidas. Já levámos um pacote de bolachas e outro de leite, e tentei explicar-lhe o objectivo. São gestos básicos e ainda muito pequeninos, mas se alguma coisa ficar, óptimo!

A pensar nisto, reuni algumas ideias de coisas simples, boas ideias para quem quiser aproveitar esta época para fazer a diferença.

 

Dar brinquedos e roupa

Escolher brinquedos em bom estado e dar as roupas que já não servem são óptimas formas de ajudar, fazer outras crianças felizes e ‘destralhar’. As crianças podem ter alguma resistência a dar os seus brinquedos ao início, e é normal. Mas se explicarmos o objectivo e o fizermos com alguma regularidade, torna-se uma prática de generosidade e empatia e ainda lhes ensina o desapego dos bens materiais. Alguns sítios onde é possível entregar brinquedos, aqui.

Fazer uma acção de voluntariado junto de uma instituição

Existem, felizmente, muitas instituições que ajudam crianças doentes, famílias desfavorecidas, sem abrigo, idosos, entre outros. Com uma pesquisa rápida na nossa zona encontramos de certeza vários sítios onde podemos fazer voluntariado ou contribuir de alguma forma para uma causa. Por exemplo, ajudar na recolha de bens alimentares para o Banco Alimentar ou fazer voluntariado no IPO, junto das crianças que estão internadas, através de uma associação como a Acreditar.

Ajudar os sem abrigo

Existem também algumas instituições que se dedicam a apoiar os sem abrigo. Já participei algumas vezes em rondas nocturnas com a Legião da boa vontade e também ajudei na Re-food. Existem várias oportunidades de ajudar a este nível, mas porque não fazermos nós próprios a diferença na noite de Natal de algumas pessoas que vivam na rua, perto de nossa casa? Pegar nas sobras da ceia de Natal ou fazer bolos e ir distribuir por alguns sem abrigo, valerá de certeza muitos sorrisos e corações mais quentes.

Apanhar lixo

Esta é talvez a maneira mais simples de fazer uma grande diferença. Infelizmente, o lixo está por todo o lado, por isso não é difícil fazer esta acção em qualquer sítio. Numa praia, no parque, no caminho para casa. Ser um exemplo para os nossos filhos, para que sejam conscientes das suas pegadas ambientais, é uma lição com um impacto duradouro.

Recolher donativos

Os nossos filhos têm mais do que precisam. O Lourenço ainda só tem 2 anos e já sinto que é um exagero o que recebe nos anos e Natal. Em vez de acumular mais coisas, porque não recolher donativos para apoiar uma causa? Parece-me uma excelente ideia, que tenciono adoptar em breve (este ano instituímos a regra de um só presente e nós, pais, não damos nada).

 

 

Todas estas experiências e oportunidades fazem mais sentido e serão fortalecidas pela conversa que se gerar à volta delas. É importante falar sobre as actividades antes e depois, contextualizar e fazer perguntas como: Porque é que achas que estamos a fazer isto? Porque é que é importante? Como foi a tua experiência? Saber como se sentiram e o que aprenderam é um feedback muito enriquecedor para todos.

Obviamente que estas coisas não devem ser só nesta altura do ano. Mas pode ser um início e é sempre melhor do que não fazer nada!

 

Artigo inspirado em 10 Ways You Can Give Back With Your Kids This Holiday Season
Photo 1 by erin walker on Unsplash Photo 2 by Kari Shea on Unsplash

Escrito por: Francisca

Alfacinha e fã assumida da sua cidade. Nasceu e cresceu em Lisboa e embora adore sair e viajar, gosta sempre de voltar. Gosta de dias de sol, flores campestres, coisas imperfeitas e mergulhos no mar. Ler mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *