Craveiral, uma microaldeia no Alentejo

Já não sei como, vi este sítio no instagram há uns bons meses atrás. Ainda por abrir, a inauguração estava prevista para o Verão. Sem ter visto muito, houve qualquer coisa que me chamou a atenção e resolvi arriscar e marcar duas noites para a altura do nosso aniversário de casamento, no final de Julho.

Continuei sem ver muito até irmos, porque estava em soft opening e por isso ainda não estava em completo funcionamento. De facto, ainda havia uma parte em construção (mas que mal se percebia, porque o projecto é composto por vários núcleos e o núcleo onde ficámos, logo à entrada, estava acabado), alguns pormenores por afinar, piscina interior por acabar. Mas nem isso nos defraudou as expectativas. Pelo contrário: ficámos com vontade de voltar, com tudo pronto e completo, mesmo no Inverno, para aproveitar a maravilhosa lareira na sala principal ou a apetecível piscina interior.

Logo à chegada, fomos recebidos como se fôssemos amigos da casa pelo Pedro e pelo Luís (Kapinha), dois dos três sócios fundadores do Craveiral. Mostraram-nos logo tudo, desde o nosso estúdio às áreas comuns, com a vontade e o brilho nos olhos de quem tem em mãos um projecto do qual se pode realmente orgulhar! E nós, que também gostamos deste ambiente “entre amigos”, aproveitámos e continuámos a conversa. Conhecemos o resto do terreno, o Quinoa (o cavalo lusitano que vive no Craveiral), os burros que tinham acabado de ter um filhote, os núcleos ainda em construção, a piscina interior, e os quartos e casas maiores.

Um projecto sonhado pelo Pedro há 8 anos atrás, que se materializa agora neste sítio privilegiado do nosso país, perto da praia mas com um pé no campo, onde pode dar seguimento à sua produção biológica e a muitos outros sonhos. São 9 hectares de ar puro e boa vida, uma microaldeia composta por quatro núcleos com várias tipologias, dos estúdios às casas com 2 quartos. São no total 38 casas. Do nosso estúdio, vemos a enorme piscina, que, ao final do dia, espelha as cores do pôr do sol.

A zona do restaurante, onde todos os dias é servido um pequeno almoço com produtos locais e caseiros, é onde se pode também estar à lareira ou jantar, sempre com produtos da horta e comida orgânica. Existe ainda um centro de interpretação da natureza, um pomar, uma quinta com animais, e todo o espaço do mundo, entre campo e mar.

Dizem os próprios que no Craveiral sentimos que voltámos a casa, e é verdade. É aquele lugar onde estamos em casa, fora de casa. Onde nos recebem bem e nos deixamos estar. Onde há sempre alguma coisa para fazer, mesmo que seja não fazer nada. Ou quase nada.

Afirmam também que o Craveiral é a combinação perfeita entre a beleza da natureza e o conforto da vida moderna. Entre o luxo e a simplicidade. E nós não podíamos concordar mais! Ao lado da mega piscina, existe uma horta biológica, plantada pelo Pedro. O mobiliário e toda a decoração, despretensiosos e de linhas simples, não deixam de chamar a atenção pelo design e originalidade – e então ficamos ainda mais surpreendidos ao descobrir que são marcas maravilhosas de design português: a DAM e a Wewood.

É um projecto feliz e com muito potencial. Que adorámos conhecer no início e onde tencionamos voltar. Porque, como eles próprios dizem, os lugares são das pessoas e para as pessoas. Os sítios são para se sentir. E o caminho faz-se caminhando. Só assim faz sentido e é por isso que no Craveiral o que conta é ser e viver, mais do simplesmente estar.

 

Craveiral Farmhouse, São Teotónio

www.craveiral.pt

Escrito por: Francisca

Alfacinha e fã assumida da sua cidade. Nasceu e cresceu em Lisboa e embora adore sair e viajar, gosta sempre de voltar. Gosta de dias de sol, flores campestres, coisas imperfeitas e mergulhos no mar. Ler mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *