Casa do Pico, um projecto familiar

As portas de vidro deixam antever uma sala cheia de luz, com uma mesa de madeira grande ao centro, um balcão cheio de flores preservadas da Maria, um pátio cheio de luz e cor e as pranchas de surf feitas por gente da casa. Assim que entramos somos cumprimentados pela gata Apple, que adora conhecer as visitas e absorvidos pelos diferentes produtos – nacionais, na sua maioria – que habitam nas prateleiras e nos cabides. Do outro lado do balcão estão os sorrisos rasgados de mãe e filha.

A Carlota é a cara deste espaço lindíssimo, cheio de pinta, que não é apenas uma loja nem um café. É uma concept store, um conceito ainda novo em Portugal mas que lá fora já está mais que provado o seu sucesso. Aqui pode beber-se um café, chá, ou sumo natural, e algumas sanduíches e refeições leves, enquanto se namoram as muitas peças de roupa feitas à mão – linha de praia da Cru Swimwear, t-shirts da Mustique, sapatos da Hello Moleke, etc.

Difícil é escolher, porque quando olhamos para outra prateleira damos de caras com uma colecção maravilhosa de cerâmicas handmade, mantas e sacos giríssimos.

Aqui os olhos também comem e depois de algumas compras podemos aproveitar o sol no pátio bem cuidado que também dá acesso à casa da família e ao Bed&Breakfast no andar de cima. São dois quartos com duas camas individuais, onde aproveitaram a traça antiga e lhes deram um pequeno refresh.

 

Em determinados fins-de-semana, existem aulas de yoga&brunch, que podem descobrir aqui. Alguns workshops também têm lugar aqui, assim como tantas outras coisas especiais.

O que vos fez apaixonar por este sítio?

A Casa do Pico nasceu de uma paixão dos nossos pais e nossa também: a minha mãe adora casas e o meu pai tem uma empresa de arquitectura e reabilitação. Sempre vivemos em carcavelos e a ideia era comprar (em carcavelos) uma casa antiga e recuperá-la. 

Queríamos a casa para viver mas também para criar um projecto nosso, que fosse diferente e que nos fizesse sentido. As ideias foram surgindo e a loja foi criada ao longo do tempo, sem pressas nem pressões.

Como conciliam a vossa rotina familiar e o espaço aberto ao público?

A Casa do Pico é de todos, mas cada um tem o seu papel. Por isso a loja acaba por interferir positivamente com a rotina familiar, pois  todos acabam por passar na loja a determinada hora do dia.

O que vos distingue?

Acho que principalmente ser um projecto de família, em que cada um tem a sua participição, e o facto de recebermos as pessoas em nossa Casa. A Casa do Pico acaba por não ser uma “loja”, mas sim um “espaço” para se estar e partilhar.    

Quais os critérios de escolha das marcas que trabalham convosco?

Não existem critérios fixos. O mais importante para nós é serem marcas humanas, com projectos giros, com conceitos que se identifiquem com o nosso e no fundo que haja uma boa empatia entre nós e as pessoas de cada marca.

Estamos sempre abertos a novos projectos e sugestões ☺

Que seja um sucesso e que possamos acompanhar sempre de perto tudo o que conquistarem !

Escrito por: Joana

Joana. Casada com o João. Mãe do Sebastião. Mãe emprestada de uma Teckel, a Sushi, e de um gato rafeirão, o Tozé. Vive em frente ao mar e adora o campo. Quer alcançar o significado da palavra devagar. Viver devagar, saborear cada segundo e cada detalhe. Ler mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *