5 séries que nos prendem ao ecrã

Handmaid’s Tale

Esta é a série que vos vai fazer ter vontade de ir abraçar os vossos filhos depois de cada episódio. Pelo menos era essa a minha reacção no final. Com uma história opressiva, Handmaid’s Tale leva-nos, mulheres, ao nosso pior pesadelo através do écran.

Gilead, uma república fanaticamente cristã, que agora domina os EUA, é agora organizada por líderes homens sedentos de poder, um regime militarizado, hierárquico, com novas castas sociais, onde as mulheres são brutalmente subjugadas e, por lei, não podem ler, escrever, possuir bens ou opinião própria.

Cada episódio explica um pouco mais deste novo poder que controla tudo e todos e vamos andando entre o presente e o passado de June, a protagonista, que é das poucas mulheres ainda férteis e, por isso, designada como serva e levada para casa de uma família para lhes dar o bebé que tanto desejam.

Será que a June vai conseguir escapar à prisão de Gilead?

True Detective

Esta é A SÉRIE para quem gosta de suspense, thriller e mistério. Com actores super conhecidos do mundo cinematográfico, prende-nos deste o primeiro instante.

São duas temporadas distintas. A primeira retrata a busca de dois detectives, durante 17 anos, por um serial killer, em duas linhas temporais. A segunda conta-nos a história de três polícias e um criminoso que tentam desvendar a rede de conspiração que se criou à volta de um assassinato.

De cortar a respiração!

Westworld

Constantemente à espera que algo aconteça. É como nos sentimos ao longo dos episódios desta série que foi a mais nomeada para prémios depois da True Detective.

Westworld é um parque temático, futurista, com andróides iguais a pessoas que todos os dias desempenham os seus papéis dentro da narrativa. Os visitantes, pessoas ricas, podem divertir-se no parque, sem serem afectados pelas decisões que tomam. Não se magoam, não morrem e podem andar livremente. Mas algo começa a revelar-se nos andróides. Começam a “sentir” algumas emoções humanas e a revolta parece estar prestes a acontecer.

O que vais fazer Dolores?

Good Girls

Uma série mais leve mas igualmente viciante. Dramática mas com momentos de bom humor é, na sua simplicidade e possibilidade de ocorrer na nossa vida também, que tem a sua graça.

Três mulheres, mães, cada uma com a sua história de vida nos subúrbios de Detroit. Fartas de uma vida a contar dinheiro e cheia de sobressaltos, resolvem assaltar uma loja depois de cada uma ter uma reviravolta brutal na sua vida pacata. Entretanto vêem-se tramadas por uma rede de mafiosos e de lavagem de dinheiro que lhes vai mostrando que a vida é muito mais do que cuidar dos filhos e da casa. Super interessante ver a evolução de cada personagem e a versão mais perversa que cada uma delas não sabia ter.

Quantas de nós não gostariam de ter a garra e ser tão destemidas quanto a Beth?

Big Little Lies

Esta série tem um elenco de luxo, uma banda sonora irrepreensível e um enredo que à partida pode parecer fútil, mas que depressa se revela muito mais que isso.

Um homicidio misterioso que fica por revelar até ao final é o fio condutor da história, mas pelo meio há muitos temas como a maternidade, o papel das mulheres, a carreira, o casamento ou as relações.

Dizem que se segue uma segunda temporada e mal posso esperar!

 

Escrito por: Joana

Joana. Casada com o João. Mãe do Sebastião. Mãe emprestada de uma Teckel, a Sushi, e de um gato rafeirão, o Tozé. Vive em frente ao mar e adora o campo. Quer alcançar o significado da palavra devagar. Viver devagar, saborear cada segundo e cada detalhe. Ler mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *