(Os meus) essenciais para o parto e pós-parto

Hoje partilho alguns salva-vidas dos quais não prescindo, quer para levar para o hospital na altura do parto, quer para ter nos primeiros dias, no pós-parto.

Na primeira gravidez, acho que às 34 semanas já tinhas as malas prontas e tudo preparado. Desta vez foi bem diferente. Malas feitas (só) às 38 semanas e mesmo assim ainda há coisas por fazer, na esperança de ainda ter aqui uma margem de pelo menos mais uns dias. 

Há uma série de listas com o que levar nas malas para o hospital, todas bastante semelhantes. Há, no entanto, algumas coisas que variam conforme o parto é num hospital privado vs público e às vezes de hospital para hospital, por isso mais vale ver se o próprio hospital tem uma lista e guiarmo-nos por lá.

Aqui está um exemplo de uma lista de um hospital privado e outra de um hospital público. 

Poupo-vos à lista completa, mas dou destaque a algumas coisas que para mim são essenciais, outras que nem sempre são referidas e ainda algumas coisas que podemos preparar antes para facilitar o regresso a casa e a logística dos primeiros dias/semanas. 

 

Para o parto

Normalmente não podemos levar grande coisa connosco para o bloco de partos, mas podemos preparar um kit para o Pai (ou outro acompanhante que esteja convosco) levar.

Lembro-me que levei:

  • Água termal em spray (ajuda bastante para refrescar e durante as contracções – utilizei imenso)
  • Elástico/fita para o cabelo
  • Rebuçados (apesar de em alguns hospitais de poder comer, noutros quase não se pode comer nada e por isso um rebuçado – sem açúcar – sempre dá para enganar)
  • Baton de cieiro (os lábios secam imenso por isso também é um bom aliado)
  • iPad/revistas (depende de cada caso, mas no primeiro parto estive lá 10horas das quais pelo menos 6 ou 7 bem tranquila, em que deu perfeitamente para ler ou ver TV)
  • Água (básico, mas no caso de ser um Hospital Público e não facultarem, mais vale levar a nossa garrafa)

Na mala do hospital

Além de tudo o resto, algumas coisas que nem sempre aparecem nas listas ou que achei importantes:

  • Meias de descanso 
  • Chinelos de banho 
  • Nécessaire com alguns produtos de maquilhagem, se usarem (não esquecer da escova de dentes e de cabelo, produtos para o banho, creme hidratante, secador de cabelo e maquilhagem básica – confesso que no segundo dia me apeteceu pôr pelo menos um corrector de olheiras e umas pinceladas de pó, só para ficar com melhor aspecto e me sentir melhor – é opcional, evidentemente, mas mais vale prevenir…)
  • Roupa para a saída da maternidade (uma roupa larga e confortável, eventualmente até alguma roupa que usámos durante a gravidez, porque provavelmente ainda não vamos estar na nossa melhor forma!)
  • Pomada de lanolina (para quem decidir amamentar, pode ser um salva-vidas desde o primeiro momento)
  • Discos de amamentação
  • Discos de hidrogel (provavelmente podem só precisar depois da subida do leite, já em casa, mas mais vale prevenir)
  • Protectores de mamilos (idem)

O que ter em casa

  • Refeições congeladas – pode-se preparar com antecedência ou comprar já feitas e ajuda muito na logística dos primeiros dias/semanas, em que não apetece nem há tempo para cozinhar, compras, etc. (na altura do Lourenço não havia Uber Eats nem nada do género, mas algo me diz que desta vez também vai ser um bom aliado!)
  • Se possível, aceitar toda a ajuda com a casa e tarefas domésticas – o nosso foco é o bebé e ninguém o pode fazer por nós, mas podem ajudar a tratar da roupa, da casa ou das refeições e é uma bóia de salvação que, mais que nunca, é muito bem-vinda!
  • Snacks saudáveis – comprar com antecedência alguns snacks para ter em casa, oferecer às visitas, comer quando a fome ataca à noite ou no meio da amamentação (frutos secos, frutas desidratadas, tostas, tremoços, bolachas, chás, sumos, chocolate preto)
  • Contactos que podem vir a ser úteis – ter à mão os contactos de uma profissional que possa ajudar com a amamentação, se for necessário, do hospital, do Centro de Saúde, entre outros.

 

 

Espero que algumas destas dicas sejam úteis e, já sabem, gostamos sempre se saber outras que também tenham achado importantes por aí!

Podem também achar útil o artigo sobre os meus essenciais na gravidez e os essenciais para o bebé.

Escrito por: Francisca

Alfacinha e fã assumida da sua cidade. Nasceu e cresceu em Lisboa e embora adore sair e viajar, gosta sempre de voltar. Gosta de dias de sol, flores campestres, coisas imperfeitas e mergulhos no mar. Ler mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *