Segredos para ser mais feliz

Vamos começar a nossa caça ao tesouro? Afinal como podemos ser mais felizes? Este é um artigo que nos vai ajudar a ir em busca da felicidade e espalhá-la pelas pessoas que nos estão próximas. Porque pessoas felizes tornam a vida e o mundo mais feliz.

O que têm de semelhante as pessoas felizes? Como podemos tornar-nos mais felizes sem mudanças drásticas no nosso dia a dia? Quais são os pequenos pontos que fazem toda a diferença? Hoje damos a conhecer as respostas a estas perguntas:

Conviver

Juntar família e amigos à mesa, num serão de jogos ou numa actividade fora de casa é um dos princípios chave para se ser mais feliz. O ser humano é sociável. Vivemos desta partilha de conhecimentos, histórias e experiências. Partilhar um refeição, seja em casa, num picnic ou num novo restaurante não alimenta só o corpo físico. Alimenta as amizades, estreita laços e nutre o sentido de comunidade. Quanto maior a frequência de encontros de amigos e família, maior a confiança que temos para poder contar com os outros se algo correr mal. E este é um dos pilares da felicidade. A confiança no apoio dos outros.

Dinheiro

Existe, de facto, correlação entre o dinheiro e a felicidade. Regra geral, nos países ricos as pessoas são mais felizes. A maioria de nós é ambicioso. Assim que atingimos um objectivo. arranjamos logo outro para lá chegar. Estamos continuamente a subir a fasquia para o que queremos ou sentimos ou precisamos para ser felizes. Sermos mais modestos em relação às nossas esperanças torna-nos mais felizes. Porque gastar dinheiro que não temos para comprar coisas de que não precisamos para impressionar pessoas de quem não gostamos, é triste. Por isso se tivermos de fazer compras devemos tentar ligá-las a marcos históricos para nós, como uma recordação ou uma experiência feliz.

Saúde

Tanto a saúde tem impacto na felicidade como a felicidade tem impacto na saúde. E é sobre este último ponto que devemos debruçar-nos. Uma atitude mais positiva, pensar em coisas boas, reduz os níveis de stress e cortisol no organismo, pelo que aumenta os níveis das hormonas do bem estar e, consequentemente, sentimo-nos mais relaxados e de bem com a vida. Além de que mudar o mindset para um estado de espírito mais feliz e saudável, mexermo-nos mais a cada dia, ajuda ao equilíbrio do organismo. Subir e descer escadas, ter uma reunião enquanto se faz um passeio pelo parque ou estacionar no lugar mais longe da entrada do supermercado são pequenas alterações que fazem toda a diferença.

Liberdade

A liberdade de poder escolher o que fazer na vida traz-nos satisfação ou insatisfação? Segundo o relatório sobre a Felicidade Mundial (2012) “não se pode ser feliz sem sentir que se escolhe o curso da própria vida”. Mas um dos principais resultados da nossa liberdade de escolha é ter tempo. Para fazer o que mais gostamos. Família, amigos, hobbies, simplesmente não fazer nada. Por isso partilhamos 5 formas de libertar mais tempo no dia a dia:

  • cozinhar mais do que é preciso (cozinhar uma dose maior ao fim de semana e congelar para ter refeições previamente prontas durante a semana)
  • aproveitar o tempo morto (levar um livro para ler na espera da consulta, ouvir podcasts no trânsito)
  • dois em um (dar uma corrida ou sair com um amigo? não temos de escolher! porque não dar essa corrida com o nosso amigo?)
  • criar limites (instalar uma app no telemóvel para definir o máximo de  tempo diário em que podemos deambular pelas redes sociais)
  • eficiência (marcar uma hora para começar e terminar uma tarefa e até esta estar concluída não fazer mais nada)

Confiança

A confiança não é visível, é demonstrada. Um alto nível de confiança existente na sociedade deixa as pessoas mais felizes. As pessoas que confiam noutras são mais felizes. E a confiança torna a vida mais fácil. Não precisar de escrever um contrato para cada pequena transacção, os chefes não passarem a vida a supervisionar o trabalho dos funcionários, deixar as coisas na praia enquanto se dá um mergulho ao cuidados dos vizinhos da nossa toalha, tudo pontos que nos tornam a vida mais simples. Ensinar a empatia é uma prioridade do ensino dinamarquês. As crianças têm aulas onde aprendem aptidões sociais (como trabalhar em grupo, debater variados assuntos) e o valor da cooperação.

Bondade

Ajudar os outros traz sentido de finalidade à vida e mais felicidade interior. Conhecermos melhor os nossos vizinhos ou colegas de trabalho, perceber se podemos ajudar em alguma coisa, faz-nos sentir bem connosco próprios e aumenta o nível de confiança da parte dos outros em nós. Pelo que começamos, assim, a contribuir para uma sociedade mais feliz. Amor gera amor. E felicidade gera felicidade. Cinco actos de bondade que pode praticar ainda esta semana:

  • deixar um presente à entrada da porta de alguém
  • descobrir o nome da pessoa com quem se cruza todas as manhãs  e cumprimentá-la
  • fazer dois almoços e oferecer um
  • meter conversa com a pessoa mais tímida numa festa ou no escritório
  • fazer um elogio genuíno a alguém (agora mesmo, força!)

 

“Acima de tudo, devemos descobrir como podemos ter impacto positivo no nosso mundo. No mundo de todos. Precisamos de mais sonhadores e fazedores. Precisamos de mais criadores de bondade, heróis da felicidade e paladinos da mudança. Da maneira como o mundo anda há quem chame a isto falsa esperança- mas a esperança nunca teve nada de falso. “

 

Artigo baseado no livro LYKKE- os segredos das pessoas mais felizes do mundo.
Fotos by rawpixel on Unsplash.

 

Escrito por: Joana

Joana. Casada com o João. Mãe do Sebastião. Mãe emprestada de uma Teckel, a Sushi, e de um gato rafeirão, o Tozé. Vive em frente ao mar e adora o campo. Quer alcançar o significado da palavra devagar. Viver devagar, saborear cada segundo e cada detalhe. Ler mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *