Dia a dia sustentável

Viver de forma sustentável começa em casa. Como tudo o resto. É o primeiro ambiente com o qual interagimos quando acordamos e o último antes de adormecermos. Tudo gira à volta da casa. E tudo começa e acaba em casa. Desde as lâmpadas que temos nos candeeiros, aos tecidos dos cortinados ou das mantas, os materiais que escolhemos na decoração, o que guardamos no frigorífico.

Hoje partilhamos dicas simples de aplicar, de forma a ter uma casa mais amiga do ambiente, mais saudável e mais “livre” de toxicidade. São exemplos de algumas famílias que, com pouco, fazem muito. Porque a ideia de todos contribuirmos apenas com um bocadinho significa todos contribuirmos com muito. Temos de dar um passo atrás, analisar o que queremos dar como exemplo, como podemos ajudar apenas com uma prática ou outra do dia a dia.

Aqui vos deixamos exemplos de coisas práticas para implementar uma pequena mudança em casa, para a tornar mais amiga do ambiente, mais consciente, mais bonita e mais “nossa”.

– Pendurar ervas aromáticas a secar para as poder utilizar durante todo o ano

– Fazer conservas de frutas e vegetais para os meses de inverno

– Por a máquina da loiça e da roupa a funcionar apenas quando têm carga máxima e na temperatura mais baixa

– Poupar a água que usamos para lavar os vegetais para regar as plantas de casa

– Arejar a roupa pelo menos uma vez, em vez de a lavar logo, para poupar energia e para não a desgastar

– Pendurar a roupa de forma organizada para não ter de engomar todas as peças

– Colocar as tampas nas panelas e aquecer previamente a água na chaleira para poupar recursos e tempo quando se cozinha

– Quando tivermos de substituir torneiras e chuveiros, escolher os de poupança de água

– Duches mais curtos e menos banhos de imersão poupam água e reduzem as contas

– Poupar energia com tecidos: mais tapetes em casa no inverno, tornam-na mais quente e sem tanta necessidade de aquecimento

– Mudar para lâmpadas LED, mais sustentáveis

– Empilhar e armazenar os alimentos como o arroz, as lentilhas e a farinha em recipientes transparentes e selados, para evitar desperdícios e para que possamos ver as quantidades que temos

– Escolher alimentos biológicos e locais

– Cultivar ervas aromáticas e vegetais na cozinha

– Separar o lixo para reciclagem

– Procurar móveis e objectos em segunda mão para a casa

– Usar materias ecológicos, amigos do planeta, como o algodão produzido de forma sustentável, tecidos feitos em bambu, cânhamo e poliéster reciclado

– Utilizar produtos de limpeza e detergentes biodegradáveis

– Organizar o frigorífico e remover as embalagens de plástico, substituindo-as por recipientes de vidro, para que os alimentos durem mais tempo

– Escolher uma placa de indução para poupar tempo e energia

– Partilhar e trocar ferramentas com os vizinhos, assim como livros, e até utilizar o sistema de partilha de carros para o trabalho

 

“Ninguém tem de fazer tudo, mas pequenas mudanças em todas as casas e em todas as vidas, fazem uma grande diferença. A forma como vivemos afecta o mundo à nossa volta. É essencial aceitar este facto e sermos responsáveis pelos nossos actos. Não temos de ser acérrimos defensores do ambiente, nem estar demasiado preocupados. Lembrem-se: não há ninguém que possa fazer tudo, mas toda a gente pode fazer alguma coisa. Se cada um de nós der pequenos passos, todas as pequenas acções juntas resultarão num grande salto em frente.” – Halina Sawicka Ekberg (Consultora Conscious Living)

 

Artigo baseado no livro “Casas mais amigas”- Ikea

Escrito por: Joana

Joana. Casada com o João. Mãe do Sebastião. Mãe emprestada de uma Teckel, a Sushi, e de um gato rafeirão, o Tozé. Vive em frente ao mar e adora o campo. Quer alcançar o significado da palavra devagar. Viver devagar, saborear cada segundo e cada detalhe. Ler mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *