Trabalhar em casa: desafios & dicas

Trabalhar a partir de casa tem as suas vantagens: maior facilidade em gerir os próprios horários e flexibilidade para cuidar dos filhos, por exemplo. Mas também pode tornar mais difícil a separação casa-família-trabalho e gerir tudo o que isso implica, de forma harmoniosa.

Gosto de ter algumas rotinas, mas os meus dias nunca são iguais. Seja porque vou ao ginásio e depois tenho de ir tratar de alguma coisa, ou, quando tenho um almoço combinado, alguma actividade ou reunião, acabo muitas vezes por ficar a trabalhar nalgum café giro, com bom ambiente e wifi (há cada vez mais em Lisboa – algumas ideias aqui).

Mas também há dias em que fico em casa, seja porque me preciso de concentrar mais ou porque simplesmente também gosto! No entanto, quem trabalha em casa sabe que nem sempre é fácil. Se há menos ruído e outros factores de “distracção”, também há muitas desculpas para fazer tudo, menos o que temos de fazer.

Os desafios de trabalhar em casa e algumas dicas que podem ajudar

Foco no trabalho

Separar claramente o trabalho das tarefas domésticas e da vida familiar pode ser importante. Estabelecer horários em que o foco é o trabalho e depois outros em que ‘desligamos’ e estamos a 100% focados noutra coisa (casa, família), é a forma mais eficaz de fazer as coisas.

Claro que às vezes há qualquer coisa pendente, que precisamos de acabar enquanto tentamos dar atenção aos nossos filhos, por exemplo. Mas a verdade é que o trabalho demora o dobro do tempo a ser feito e eles sentem que não estamos a 100%.

 

Sair de casa

Há dias em que trabalhar em casa simplesmente não é produtivo ou precisamos de ver pessoas ou movimento. Supostamente, isto também estimula a criatividade.

Combinar ir para o mesmo sítio trabalhar com alguém que está na mesma situação pode ser uma ideia. Há cada vez mais espaços públicos e cafés simpáticos para trabalhar em Lisboa.

Se espaços com muito ruído não funcionam, talvez não seja má ideia ir para locais mais sossegados, como bibliotecas ou alugar um espaço de cowork, nem que seja só algumas vezes por semana.

 

Experimentar diferentes rotinas

Trabalhar a partir de casa tem os seus benefícios, mas também requer muita disciplina. A vantagem é que também podemos ir experimentando o que funciona melhor para nós. Começar a trabalhar a diferentes horas, meditar ou sair para fazer exercício são apenas algumas das experiências que se podem fazer para variar as rotinas e perceber o que é mais produtivo no final do dia.

 

Manter o networking

Manter um networking activo, mesmo que não seja directamente com pessoas com quem trabalhamos ou da nossa esfera de actividade, é sempre bom. Combinar um pequeno-almoço, almoço ou um final de tarde depois do trabalho são boas oportunidades para não ficarmos muito isolados e mantermos as relações. Por vezes, é também através deste networking que surgem novas oportunidades e ideias.

 

Não fazer o que não gostamos que nos façam

Lá por termos um ‘horário flexível’, não significa enviar emails fora de horas. Trabalho é trabalho e por isso temos de respeitar os horários, mesmo que estejamos a trabalhar mais tarde por algum motivo, mais vale enviar o email na manhã seguinte ou na segunda-feira.

 

Criar uma estrutura

Mesmo que não tenhamos de responder a ninguém, alguma organização ajuda sempre. Manter uma agenda com os compromissos e uma to-do list com as três coisas mais importantes para fazer em cada dia pode ser uma boa forma de organização, mas cada um saberá o que funciona melhor para si.

 

De acordo com várias fontes, a tendência é, de facto, cada vez mais pessoas trabalharem a partir de casa e as grandes empresas reduzirem os escritórios fixos (o que não só significa poupança, mas também é melhor para o ambiente). 

Espero que algumas destas dicas possam ajudar quem desse lado também está nesta situação e não hesitem em partilhar connosco outras que resultem por aí.

 

Artigo baseado no artigo Home Work na revista Flow issue 22.
Imagens da sessão que fiz com a Omnia

Escrito por: Francisca

Alfacinha e fã assumida da sua cidade. Nasceu e cresceu em Lisboa e embora adore sair e viajar, gosta sempre de voltar. Gosta de dias de sol, flores campestres, coisas imperfeitas e mergulhos no mar. Ler mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *