Fazer o ninho: essenciais para o bebé


Quando engravidei pela primeira vez e comecei a conceber a ideia de um bebé na nossa vida, rapidamente me apercebi da quantidade de coisas que são ‘precisas’. Assustei-me com as listas que me enviaram com mil coisas – algumas delas nem sabia bem o que eram. 
Sim, é verdade que a chegada de um bebé envolve algum planeamento e logística, mas também é verdade que o investimento inicial é o maior e as coisas podem ser feitas por etapas. 

A boa notícia é que quem tiver crianças por perto na família ou entre os amigos, pode tentar pedir algumas coisas emprestadas e poupar sobretudo nos grandes investimentos, como o carrinho ou o berço, por exemplo, ou ainda procurar soluções boas em segunda mão no olx.

A excelente notícia para quem, como eu, vai para o segundo filho (e por aí fora), é que sentimos que os investimentos são cada vez mais amortizados e desta vez já não é preciso quase nada. Na verdade, tudo o que comprei ou vou comprar agora são, confesso, pequenos caprichos e coisas de ‘menina’, só para dar um toque mais feminino (apesar de conseguir aproveitar muita coisa do Lourenço, porque prefiro sempre os tons mais neutros e não muito marcantes – sou pouco de cor de rosa e azul). 

essenciais bebé

 

Quando estamos grávidas, acho que cresce em nós natural e inevitavelmente um instinto de ‘fazer o ninho’. Com o Lourenço senti imenso isso, a necessidade de montar o quarto, os movéis, deixar tudo pronto. Desta vez estou mais tranquila, também porque não há tanta coisa para fazer, mas em breve já vou começar a lavar/arrumar as roupas, ir buscar algumas coisas que estavam guardadas e começar a deixar o ninho pronto para receber este bebé.

Cada uma adaptará à sua realidade, mas continuo a considerar esta a lista dos ‘essenciais’ para os primeiros tempos do bebé. Espero que seja útil para quem também está nesta fase e espero não me ter esquecido de nada.


CASA

Berço/alcofa

Adoro a clássica alcofa de verga tipo cesto e na altura encomendei à Carolina Bernardo. Foi o que usei nos primeiros tempos tanto de noite como de dia (até porque era Verão e dava jeito para levarmos para qualquer sítio quando fomos de férias).

Existem muitas outras opções, como o berço da Chicco Next to me ou o Lulla Go – tudo depende do que gostarem mais e acharem que vos dá mais jeito.

No quarto, para onde o Lourenço passou aos 6 meses, tem a cama de grandes Gulliver do IKEA, simples e em madeira, onde ainda dorme.


Resguardos para colchão, lençóis e mantas

Encontrei reguardos bons para alcofa na Zippy (importante!) e lençóis e mantinhas na Zara Home (vale a pena aproveitar épocas de saldos). Também usei saco cama no Inverno, daqueles sem braços, da Zara Home.


Banheira e suporte 

Usámos a banheira tipo ‘balde’ até ele se sentar bem e passar para a outra e desta vez vamos repetir. A nós dava-nos muito jeito e ele adorava! Tínhamos um suporte (que se dobra e não ocupa espaço nenhum), que acho mais cómodo para estar a uma altura boa para não doer as costas. Comprámos na Toti Kids e é da Bebe Jou.

 

Toalhas de banho com capuz 

Gosto das da Zara Home, vale a pena aproveitar nos saldos também


Muda fraldas com colchão e forra

Não quis complicar nem ter um daqueles móveis especificamente muda-fraldas. Optei antes por colocar um colchão muda fraldas em cima da cómoda e ainda hoje usamos com o Lourenço. 


Bomba para tirar leite, biberons e escovilhão para lavar

A Medela swing foi a minha melhor amiga sempre que queria tirar leite para deixarmos o Lourenço com alguém nos primeiros meses. Também usei sempre no início os biberons da Medela (para leite materno), que são os que têm supostamente a tetina mais compatível com a amamentação. A Medela também tem sacos para conservação do leite, que pode ser congelado.

De qualquer forma, é uma daquelas coisas que só vale a pena comprar depois do bebé nascer e se se perceber se é realmente necessário. Se houver alguém que possa emprestar óptimo e penso que também há para alugar. Para quem não amamentar, há inúmeras opções de biberons mas o melhor também será ver primeiro se o bebé se adapta bem a um modelo.


Espreguiçadeira

Gosto de coisas simples e, sobretudo, práticas e aqui a Babybjorn é a melhor espreguiçadeira – design bonito e simples, confortável, balança imenso e o próprio bebé consegue dar balanço, leve e fácil de transportar – “espalma-se” toda e também andou connosco nos primeiros tempos para todo o lado.


Intercomunicador 

Não é absolutamente indispensável – depende muito da casa, de onde estamos com o bebé, etc., mas pode dar jeito sobretudo nas sestas (uma vez que nos primeiros tempos o bebé dorme no nosso quarto). Temos um da motorola com vídeo e é óptimo. 

 

Fraldas de pano 

Dão muito jeito em várias situações e usam-se e sujam-se imenso por isso vale a pena ter muitas (também é daquelas coisas que costumam oferecer imenso, quase não tivemos de comprar).


Envoltas (swaddles)

São aquelas ‘fraldas’ de pano maiores que são óptimas para os enrolar, tapar, para os deitar por cima em qualquer lado, para tapar o sol no carrinho, etc. Nos primeiros 3 meses usei sempre para enrolar o Lourenço tipo ‘temaki’ para dormir e como era Verão também fazia de ‘manta’ no carrinho quando era preciso – muito úteis mesmo! 


Almofada de amamentação

Confesso que não usei imenso, sobretudo porque com o Lourenço era Verão e estava um calor insuportável e ainda me fazia mais calor… é daquelas coisas que aconselho vivamente a pedir emprestada, até para verem se se dão bem, mas pode ser muito útil e ajudar na amamentação e até mesmo para fazer de ‘ninho’ para eles nos primeiros tempos.


Chupetas e fitas 

É daquelas coisas que também depende se queremos dar ou não, se o bebé pega ou não… eu não comprei nenhuma no início, mas depois ele acabou por usar. As fitas dão jeito para prender à roupa e não caírem ao chão – também não comprei mas acabaram por nos oferecer várias. Desta vez vou ver novamente como corre.



HIGIENE

Fraldas

No primeiro mês e meio usámos as da Libero, são muito boas e supostamente não se corre o risco de o bebé fazer alergias. Encomendei logo muitas através de um site onde encontrei as mais baratas e chegaram num instante. Além de se poupar dinheiro, poupa-se no ‘trabalho’ de ter de comprar fraldas por uns tempos.


Compressas tecido não tecido 

Há em qualquer supermercado e farmácia e é o que uso sempre para a muda da fralda em casa, com água ou uma água lavante.

 

Gel de banho, creme hidratante e creme para a muda da fralda

Acho que o melhor é escolher uma linha/marca e comprar tudo da mesma para evitar reacções alérgicas. Sempre usámos os da Uriage e algumas coisas da Organii.

Soro fisiológico

Tesoura de unhas, escova de cabelo e termómetro

Óleo para massagem

Preferencialmente vegetal prensado a frio, pode utilizar-se por exemplo óleo de amêndoas doces, óleo de côco ou um óleo essencial.

 

PASSEIO

Carrinho e ovo 

Adoro o nosso carrinho e continuo a achar que foi uma óptima compra (Easywalker Mosey). É leve (ok, não é uma pluma mas é dos mais leves dentro do género), fácil de montar e desmontar e, sobretudo, fácil de conduzir, resistente e todo o terreno. Tem alcofa e pode-se encaixar qualquer ovo (obrigatório para o carro). Ainda é o que usamos com o Lourenço e agora acho que vamos arranjar um ‘patim’ para ele.

 

Sling/marsúpio 

Eu sempre adorei a ideia de andar com eles colados a mim e ter as mãos livres. Usámos imenso com o Lourenço e desta vez quero usar ainda mais. Temos o sling/pano elástico da vivi&me e o marsúpio One da Babybjorn.

 

Forra para o ovo 

Comprei na fundasbcn, onde também comprei uma forra para a espreguiçadeira Babybjorn. Dá jeito porque se se sujar, é só lavar (mais fácil do que limpar o ovo…).

 

Saco/mochila para levar as coisas deles 

Começou por ser um saco daqueles de maternidade, que deu imenso jeito e ainda dá, sobretudo como saco de fim-de-semana. Mas rapidamente passou a mochila, onde levava apenas o essencial para ele e as minhas coisas também. O que leva lá dentro (nos primeiros meses):

  • muda fraldas ‘portátil’ – há vários modelos giros: Zara Home, Nobodinoz, Lavandiska
  • necessaire com fraldas, creme para a muda da fralda, e algumas coisas SOS – benuron, soro, etc.
  • toalhitas (fora de casa e nos primeiros tempos uso sempre water wipes)
  • uma muda de roupa para quando se sujam (só para ‘voltas’ maiores)
  • um casaco extra 
  • fraldas de pano e uma envolta/swaddle
  • porta documentos com o boletim de saúde etc
  • chupeta extra (se usar)


ROUPA

A roupa depende muito do gosto pessoal, do que nos oferecem, do que podemos pedir emprestado. O conselho que posso dar é, apesar de poder apetecer comprar imensa coisa para os primeiros tempos, o melhor é comprar logo tamanhos maiores, até porque no início é quando costumam oferecer mais coisas.

Vale a pena apostar em básicos de algodão orgânico de qualidade. Bodies e babygrows usam-se todos os dias e sujam-se bastante nos primeiros tempos. Gosto muito da qualidade dos básicos da H&M (algodão orgânico), muito resistentes e super elásticos. Há bodies que o Lourenço vestiu durante quase um ano!

Calças com pés, tapa fraldas ou fofos de tecido ou malha, casacos de malha neutros que combinem com tudo e meias/botinhas de lã compõem qualquer look e mantêm-nos quentinhos.

Na minha opinião, dois ou três conjuntos mais especiais por estação/tamanho são suficientes, mas claro que isto também dependerá de cada pessoa.

 

Em relação à mala para a maternidade, normalmente cada hospital tem a sua própria lista do que é necessário levar (e também depende se é público ou privado). 

De qualquer forma, em breve farei um outro artigo sobre o que levar para a maternidade e ter em casa nos primeiros dias/semanas (sobretudo para nós).

 

Espero que seja útil a todas as moms-to-be!

SaveSave

Escrito por: Francisca

Alfacinha e fã assumida da sua cidade. Nasceu e cresceu em Lisboa e embora adore sair e viajar, gosta sempre de voltar. Gosta de dias de sol, flores campestres, coisas imperfeitas e mergulhos no mar. Ler mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *