Quinta do Arneiro, biológico com amor

Um dia a Luísa teve uma ideia, da ideia nasceu um projecto, do projecto nasceu a obra e da obra está a nascer uma vida. A Quinta do Arneiro não é apenas uma quinta de agricultura como tantas outras, a Quinta do Arneiro nasceu de uma visão da Luísa e tornou-se num projecto de família. 

Uma quinta comprada pelo pai na década de 60 e onde vivem ainda a Luísa e os filhos, rodeados de alimentos biológicos apenas injectados com muito amor e dedicação. Uma família e equipa de trabalhadores que acreditam que a agricultura biológica é a única saída para um mundo melhor e mais harmonioso.

Aqui podem fazer-se visitas, por as mãos na terra, saborear as melhores refeições apenas com produtos biológicos ou aprender imensas coisas nos muitos workshops. As refeições são feitas ao ritmo da natureza e todos os gestos diários são respeitadores da mesma. 

Uma quinta com portas verde menta e um restaurante bonito e simples, rústico, em pleno equilíbrio com o que o rodeia. Pessoas de trato fácil, muito espaço, muita luz e ar puro. Organizam eventos, almoços, jantares de empresa e têm também uma mereceria com os produtos que não quer prescindir de levar para casa. Aos sábados de manhã estão presentes nos mercados do Príncipe Real, Campo Pequeno e Cascais e fazem entregas de cabazes ao domicílio. 

Conheci a quinta num almoço de amigos, seguiram-se várias visitas e mais tarde não considerei outro sítio para fazer o almoço de baptizado do Sebastião. Uma apresentação impecável, um dia de sol lindíssimo e a comida mais deliciosa e saudável de sempre. 

A Luísa diz que um dia este projecto, tal como os seus filhos, já não vão depender dela, vão ter vida própria. E é nesse dia que a Luísa vai ter outra ideia. Nós ficamos à espera dessa ideia, mas por enquanto vamos saboreando o que fazem crescer com as próprias mãos.

 

fotos : Mafalda Rodrigues e Joana 

Quinta do Arneiro

Azueira, Mafra

 

SaveSave

Escrito por: Joana

Joana. Casada com o João. Mãe do Sebastião. Mãe emprestada de uma Teckel, a Sushi, e de um gato rafeirão, o Tozé. Vive em frente ao mar e adora o campo. Quer alcançar o significado da palavra devagar. Viver devagar, saborear cada segundo e cada detalhe. Ler mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *